Venda de celular registra alta que não acontecia desde 2016, diz IDC Brasil

Chegada de sistema operacional aos aparelhos mais simples, os feature phones, alavancou crescimento de 34% e surpreendeu o mercado.

Os meses de abril, maio e junho de 2019 foram atípicos para o mercado brasileiro de celulares. É o que revela o IDC Brazil Mobile Phone Tracker Q2/2019, estudo da IDC Brasil. No período, foram vendidos 852 mil unidades de feature phones, os celulares mais simples do mercado, crescimento de 34% em relação ao segundo trimestre de 2018, movimento que não acontecia desde o terceiro trimestre de 2016, quando o cenário econômico fez o consumidor buscar celulares mais baratos e registrou aumento de 48%. Quanto ao mercado de smartphones também registrou alta de 6,2%, com 12,1 milhões de unidades vendidas, superando as previsões que indicavam queda de 6%.

Segundo Renato Meireles, analista de Mobile Phones & Devices da IDC Brasil, o surpreendente resultado das vendas de feature phones foi impulsionado pela entrada de um novo sistema operacional para a categoria, o KaiOS. O KaiOS deixou os feature phones inteligentes e passou a atender o consumidor que prefere modelos mais simples e fáceis de usar, mas que também quer usar os aplicativos que já fazem parte da rotina do brasileiro. Com as inovações, o preço do celular aumentou 4% e passou a custar, em média, R$ 132. A receita também cresceu e no segundo trimestre de 2019 foi de R$ 112, 7 milhões, 39,3% maior que no mesmo período do ano passado.

Já o aumento no segmento de smartphones aconteceu pela renovação do portfólio de algumas fabricantes. “O consumidor encontrou aparelhos com recursos novos, especificações bem diferenciadas e atributos muito esperados nos últimos meses”, informa o analista da IDC Brasil. Ele lembra que a entrada de novas fabricantes no País também marcou o período. O preço médio ficou em torno de R$ 1.252, o que resultou em um faturamento de R$ 15,1 bilhão, 15,6% a mais do que o segundo trimestre de 2018.

Para o terceiro trimestre deste ano, a previsão da IDC Brasil para o mercado de feature phones é de alta de 31,4%. Os smartphones, pelo contrário, deverão ter queda de 1%, devido ao alto estoque nos canais.  Segundo Meireles   as fabricantes deverão ofertar smartphones com preços mais baixos – no segundo trimestre o preço médio subiu 8,9% – e o varejo deve fazer promoções para estimular o consumo e baixar os estoques.

Com os resultados do estudo Mobile Phone Tracker Q2/2019, a IDC Brasil reviu suas expectativas para 2019, e a previsão para o mercado de feature phones passou de um crescimento de apenas 0,4% para 26,1%, com 3,2 milhões de celulares vendidos. Já o mercado de smartphones deve fechar o ano com vendas de 45 milhões de aparelhos, queda de 1,3%, pouco melhor do que o saldo negativo de 2,4% inicialmente projetado.

 

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários