Ar-condicionado: aparelhos mais econômicos ganham o mercado

Design, facilidade de uso e conectividade também são atributos valorizados.

Com marcas relevantes e muito competitivo, o mercado de ar-condicionado tem seus resultados, em grande parte, ligados às temperaturas do verão. A categoria – que, como todas as outras, sentiu os reflexos da crise econômica – se prepara agora para um verão quente, como foi o da estação passada, e projeta crescimento de 4% nas vendas em relação ao ano de 2018.

No segmento, a tendência é a busca de aparelhos mais econômicos, conta Kati Dias, gerente executiva de produtos da linha branca da LG Electronics. “Por muito tempo, o ar-condicionado foi visto como o inimigo a ser combatido na conta de luz, porém, com uma consciência cada vez mais sustentável, os consumidores buscam aparelhos que oferecem até 70% de economia de energia, devido aos rotores duplos.”

Qualidade do ar e tecnologia Wi-Fi são dois fatores levados em conta pelo consumidor na compra do equipamento. “Cada vez mais, as empresas estão incorporando filtros sofisticados, que eliminam vários tipos de micro-organismos, e a tecnologia Wi-Fi, que permite controlar o funcionamento dos aparelhos através de aplicativos no celular”, diz Andrea Denise de Lima, gerente de produtos da Elgin.

Conforto térmico

Os aparelhos inverter são forte tendência no mercado atual. Devido a uma variação da rotação do compressor, que ajusta a temperatura do ambiente, propiciam maior conforto. “A expectativa é que até 2020 o mercado deva ser 50% inverter e 50% on/off. A linha inverter possibilita maior economia de energia ante a on/off”, observa Antonio Bernardes, gerente da categoria home confort da Electrolux Brasil.

“Atualmente, outra tendência de mercado é o uso da serpentina de cobre, mais resistente do que a de alumínio e com condutibilidade térmica maior. Um ponto importante é que os tubos de cobre são muito mais resistentes à oxidação do que os de alumínio e, com isso, os gastos de manutenção são bem menores”,  diz Thiago Dias, gerente de produtos da divisão de digital appliance da Samsung Brasil.

Esses atributos – dos quais o varejo pode se valer para incentivar as vendas –se juntam a outros, como o design, a facilidade de uso do aparelho e a conectividade, hoje também muito valorizados. No entanto a maior justificativa para a compra de um equipamento de ar-condicionado continua sendo a necessidade do consumidor de ter conforto térmico. A seguir, estão os novos aparelhos do mercado.

 

Antonio Bernardes, gerente de home confort

Electrolux

Comercializa 20 modelos de condicionadores de ar nas linhas inverter, conectado e on/off. Alguns modelos, como o QI12R e o QR12R, disponibilizam a função quente e frio. As mesmas opções de produtos possuem tripla filtragem, que protege os usuários contra 99% dos fungos e bactérias.

Ar-condicionado Split Inverter 12.000 BTU quente/frio (XE12R/XI12R) – Preço sugerido em 02/09/2019: R$ 2.799,00

 

Alguns modelos da Electrolux contam com a tecnologia inverter, responsável por ajustar a velocidade do compressor automaticamente à medida que a temperatura do ambiente muda, sendo capaz de proporcionar até 60% de economia de energia.

VI12R – Preço sugerido em 02/09/2019: R$ 2.199,00

 

Um diferencial do condicionador de ar Split Inverter 12.000 BTU/h quente/frio, da marca, é o controle pelo aplicativo Smart Control. Pode ser conectado pelo Home+ e ativado via geolocalização. “Graças à tecnologia Geofence, é controlado a distância por meio do GPS. Se o usuário esquecer de desligar o aparelho, receberá uma mensagem do aplicativo em seu smartphone”, explica Antonio Bernardes.

Elgin

Andrea Denise de Lima, gerente de produtos

Disponibiliza linhas residencial e comercial, com unidades de rotação fixa e inverter. Com rotação fixa, tem o Split Eco Power e o Eco Class. Os de rotação variável são o Eco Inverter e o Inverter Trend. Na linha comercial, possui aparelhos piso-teto e cassete, nas versões rotação fixa e variável. Conta, ainda, com o Magic Air, climatizador de uso pessoal, com sete opções de cores, e o ar-condicionado portátil de 9.000 BTU/h.

Eco Cube – Preço sugerido em 02/09/2019: R$ 1.799,00.

Com selo Procel, os splits de 9.000 a 30.000 BTU/h, nas versões frio ou quente/frio, utilizam gás refrigerante R-410A e atendem residências e pequenos comércios. São dois modelos on/off: Eco Power, com filtro ionizador, que elimina 99% de vírus, bactérias e ácaros, e Eco Class, com filtros em camadas. O Inverter Trend tem três camadas de filtros para melhorar a qualidade do ar. “Todos possuem tratamento contra a corrosão na placa para uso em regiões próximas à costa”, diz Andrea Denise de Lima.

Magic Air – Preço sugerido em 02/09/2019:        R$ 249,00.

As linhas comerciais têm os modelos de piso-teto com capacidades de 24.000 a 80.000 BTU/h e cassetes que vão de 18.000 a 60.000 BTU/h. Na versão inverter, ambos têm versões com rotação fixa e variável, este último a partir de 36.000 BTU/h. No verão, lança o Piso Teto Inverter Elgin de 36.000 BTU/h, projetado e produzido no Brasil. Os splits high wall, os pisos tetos e os cassetes têm três anos de garantia.

 

LG

Kati Dias, gerente executiva de produtos da linha branca

A linha LG DuaI Inverter, cujo principal diferencial está no compressor do produto, é dividida em três categorias: Dual Inverter, Dual Inverter Artcool e Dual Inverter Power. Os modelos são os únicos que têm rotor duplo em todas as capacidades. Além de garantir maior estabilidade e redução de vibração, o compressor da linha proporciona até 70% de economia de energia e refrigeração até 40% mais rápida através do controle mais amplo de velocidade.

Dual Inverter – Preço sugerido em 28/08/2019: a partir de R$ 1.999,00.

Com design premium, o LG Dual Inverter Artcool tem conectividade Wi-Fi e, por meio do aplicativo exclusivo SmartThinQ™, permite ao usuário acessar de forma remota diversas funções e receber notificações sobre higienização e troca de filtros. “O Dual Inverter, com capacidades de 9.000 até 22.000 BTU/h, funções frio e quente/frio, proporciona menor nível de ruído a partir de 19 decibéis, sendo mais silencioso que uma biblioteca (36 decibéis)”, diz Kati Dias.

Dual Inverter Artcool – Preço sugerido em 28/08/2019: a partir de R$ 3.399,00.

Recentemente, a marca apresentou ao mercado o LG Dual Inverter 127 V, na versão 12.000 BTU/h frio. É o primeiro fabricado no Brasil com tensão menor do que 220 V. E o LG Dual Inverter Power, indicado para ambientes residenciais e pequenos comércios, possui um jato de ar de até 20 metros de alcance e sistema de ventilação que climatiza o ambiente com maior eficiência.

 

Samsung

Thiago Dias, gerente de produtos da divisão de digital appliance da Samsung Brasil

Atua com quatro pilares em seus aparelhos: eficiência energética, com compressores Digital Inverter de 8 polos; conforto, pois detém a patente da tecnologia Wind-Free, que mantém a temperatura sem o fluxo de ar direto e evita o liga/desliga; tratamento do ar, pela tecnologia exclusiva Virus Doctor, que elimina 99,9% dos vírus e bactérias; e conectividade, equipamentos comandados por controle remoto.

Split Inverter Wind-Free 9.000 BTU/h, frio – Preço sugerido em 28/08/2019: R$ 2.999,00.

O Wind-Free AR9500M, lançamento mais recente no Brasil, espalha o ar frio de modo suave por 21 mil microssaídas do gabinete da unidade interna. “Consome 72% menos energia e funciona em duas etapas, Fast Cooling, para atingir a temperatura desejada rapidamente, e Wind-FreeTM, que mantém o clima sem o vento”, conta Thiago Dias. Tem o primeiro inversor digital do mundo com 8 polos com POWERboost™, que garante ao motor menor variação de torque e redução da energia total para o compressor atingir sua velocidade máxima.

Split Inverter Wind-Free 24.000 BTU/h, quente e frio – Preço sugerido em 28/08/2019: R$ 5.299,00.

A marca tem, ainda, os modelos Digital Inverter quente e frio, que selecionam automaticamente a troca de resfriamento para aquecimento. Para espaços comerciais, o Cassete 360 é um equipamento de insuflação circular que emite ar fresco em todas as direções. O modelo Multi Split (FJM) pode ser usado tanto em espaços comerciais quanto residenciais.

 

 

Fonte: Revista Eletrolar News edição 132

Compartilhe (Share)

Faça um comentário

ver todos comentários