Portal Eletrolar.com

Notícias

WhatsApp quer começar a gerar lucro com aplicativo para empresas

Itaú e KLM estão entre as primeiras companhias a testar versão do aplicativo para atendimento; ainda não há prazo para lançamento oficial do app corporativo

WhatsApp
O WhatsApp ampliou os testes da versão de seu aplicativo para empresas, chamada de WhatsApp Business. O aplicativo permite que pequenas, médias e até mesmo grandes empresas comuniquem-se diretamente com seus clientes, mediante o pagamento de uma assinatura – no período de testes, o uso é gratuito. Trata-se de mais uma tentativa do WhatsApp, que foi comprado pelo Facebook em 2014, de finalmente começar a gerar lucro.

Em entrevista ao Estado em junho, o cofundador do WhatsApp, Brian Acton, revelou que os primeiros testes com pequenos e médios negócios já estavam em andamento no País. “Eles precisam de uma boa plataforma para lidar com clientes”, afirmou Acton, na ocasião.

Hoje, o WhatsApp já é usado por empresas, de maneira informal. Para Fabro Steibel, diretor executivo do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS-Rio), o aplicativo enxergou uma oportunidade de ganhar dinheiro com a gestão da comunicação com clientes. “O WhatsApp está nos celulares da maioria dos brasileiros e isso vai ajudar companhias a automatizar o atendimento”, diz.

O serviço para empresas incluirá a verificação do perfil, o que garante ao usuário que ele está falando com a empresa por meio de um canal de atendimento oficial – um selo verde sinalizará os perfis verificados. Caso o usuário não queira mais conversar com aquela empresa, ele poderá bloquear o perfil.

Pioneiros

O número de empresas a testar a plataforma no Brasil chega a dez, entre elas o banco Itaú e a companhia aérea KLM. No Itaú, a tecnologia será oferecida inicialmente para um pequeno grupo de clientes de alta renda. Eles poderão trocar mensagens com seu gerente de conta por meio do WhatsApp. “Os clientes pediam esse canal para interagir com o gerente”, diz o diretor executivo do banco Itaú, Ricardo Guerra.

No caso da KLM, o WhatsApp será usado para responder dúvidas dos passageiros e enviar informações úteis, como cartão e portão de embarque e localização da bagagem. “Queremos estar onde nossos clientes estão”, explica o diretor comercial da Air France-KLM para a América do Sul, Wouter Vermeulen.

res do Whatsapp, saíram do Yahoo em 2007. Depois,

Fonte: O Estado de S. Paulo

publicidade