Portal Eletrolar.com

Notícias

Walmart anuncia plano de recompra de ações de US$ 20 bilhões

Empresa dobra participação online e tentar conter avanço do gigante da internet Amazon

O Walmart Stores anunciou nesta terça-feira (10.10) um plano de recompra de ações de US$ 20 bilhões e estimativa de que as vendas online nos Estados Unidos cresçam cerca de 40% no ano fiscal que se encerra em janeiro de 2019. A empresa, que trava uma batalha com a gigante do varejo online Amazon.com por participação de mercado dobrou seu negócio online e está investindo em suas mais de 4.700 lojas físicas para criar uma experiência digital livre de complicações. O Walmart divulgou um salto de 60% no seu comércio eletrônico nos Estados Unidos no último trimestre encerrado em julho.

Enquanto isso, a Amazon segue se posicionando na rede tradicional. A Comissão Federal de Comércio recentemente suspendeu a investigação sobre a aquisição da Whole Foods, abrindo o caminho para o maior negócio de varejo do ano até agora, estimado em quase US$ 14 bilhões.

Whole Foods é uma enorme rede de supermercados que vende apenas alimentos naturais, um mercado em expansão. Com base na receita de 2014, é o 30º maior varejista nos EUA, e construiu uma imagem de marca forte. Isso talvez seja uma das principais razões a curto prazo para a aquisição, uma vez que a Amazon pode lucrar com as lojas como elas são, antes de implementar suas próprias idéias.

Ao adquirir 440 lojas nos EUA em locais privilegiados, a rede de distribuição do serviço de entrega de supermercados da Amazon – AmazonFresh – deve ser fortalecida. Isso também é um provável motivo para a aquisição bilionária, uma vez que o AmazonFresh Pickup, serviço que permite aos clientes retirar mantimentos 15 minutos após o pedido, será lançado em março. O acordo certamente ajudará a ampliar essa oferta e a melhorar a seleção de itens disponíveis para os clientes.

Mas o poder de mercado é realmente a principal razão para a compra. Esse aumento de domínio no setor ecoaria inclusive na indústria editorial, onde a empresa pode negociar preços muito mais baixos. Cortar custos e oferecer preços competitivos aos consumidores tem sido a principal estratégia para a Amazon desde o seu nascimento há 20 anos. Esse passo definitivamente parece seguir na mesma linha. A Amazon já cortou os preços da Whole Foods na loja e as promessas não param por aí.

Uma delas é a estreia para o público do conceito de lojas Amazon Go, onde haveria uma experiência autônoma para os clientes. Isso certamente seguiria o foco de redução de custos dos gigantes das compras online, pela racionalização da mão de obra, já que não seria necessário nenhum pessoal nos ambientes.

Fonte: Cidade Biz

publicidade