Portal Eletrolar.com

Notícias

Redes sustentam portfólio ampliado

Ofertas incluem computação em nuvem, internet das coisas (IoT), big data, geolocalização e realidade aumentada

Para serem protagonistas na transformação digital das empresas, as operadoras desenvolveram ofertas de computação em nuvem, internet das coisas (IoT), big data, geolocalização e realidade aumentada, apoiadas em suas infraestruturas de redes de fibras ópticas e satélites que cobrem quase todo o país.

A Embratel, que já atua no segmento de carros conectados, prevê expandir serviços com IoT para gestão de frotas, saúde, serviços públicos, agronegócio e cidades inteligentes. Um dos resultados alcançados por uma das montadoras que usa a tecnologia de carros conectados da Embratel é a recuperação de 100% dos veículos roubados. Um sistema de monitoramento permite a localização exata do veículo. Em caso de furto ou roubo, a central de atendimento da montadora consegue rastrear o carro por satélite e atuar com a interrupção remota do veículo, até travando as portas a distância, diz Mário Rachid, diretor executivo de soluções digitais da Embratel.

Para elevadores, oferece sistema de gerenciamento inteligente que permite o monitoramento do desgaste das peças e da equipe técnica a distância com o desenvolvimento dos óculos inteligentes no conceito de realidade aumentada. Eles já são usados por empresas que fazem reparos em áreas de difícil acesso, como as que atuam nos segmentos de mineração, petróleo e gás, navegação e agronegócio. Os óculos inteligentes têm um aplicativo embarcado e um portal na web que permite a um técnico realizar o reparo no local e transmitir informações e vídeos para que a equipe remota acompanhe e auxilie o seu trabalho.

“A tecnologia de realidade aumentada dá uma visão detalhada das peças que apresentam falhas, facilitando a conclusão do reparo ou da manutenção”, diz Rachid. Em caso de reparos em locais com pouco sinal de telefonia, como poços de elevadores, o técnico utiliza uma radiobase móvel, que potencializa o sinal, para que as informações possam ser transmitidas.

O varejo conectado é uma das apostas corporativas oferecidas pela Oi. A empresa desenvolveu um sistema que se conecta a uma geladeira instalada em um bar ou restaurante, permitindo controlar o estoque e monitorar a qualidade dos produtos disponíveis. Uma câmera instalada no alto de cada prateleira da geladeira e um software com reconhecimento de imagem identifica e conta os produtos. Através de uma conexão wi-fi, uma foto de cada prateleira é enviada a cada 30 segundos, além de outros dados, como a temperatura e a abertura da porta. Em um painel acessado pela web, os gestores das lojas podem acompanhar quantas vezes a geladeira é aberta, a quantidade dos produtos e a temperatura. É possível configurar alertas para serem enviados ao gerente de cada loja, de acordo com os dados. O gerente pode ser alertado para repor determinado produto na prateleira, quando sobrar apenas uma unidade, ou logo depois de acabar. Uma grande rede varejista está testando a solução e planeja instalar cem sistemas em suas geladeiras, afirma Cátia Tokoro, diretora de B2B da Oi.

Outro serviço da Oi é o Geocoder, que transforma endereços em coordenadas para uso em GPS. Usando informações do banco de dados do cliente obtém dados espaciais geolocalizados de forma exata.

Fonte: Valor Econômico

publicidade