Portal Eletrolar.com

Notícias

Produtos conectados e cores quentes

A International Home + Housewares 2018 valorizou a casa inteligente e as tecnologias emergentes que permitem a criação, sem erros, de refeições antes restritas aos cardápios dos grandes chefs


Os negócios relacionados ao mercado de eletrodomésticos estão muito melhores do que há um ano. Esta foi a opinião unânime de expositores, visitantes e executivos das empresas que participaram da International Home + Housewares 2018, que se mostraram prontos para capitalizar não só o impulso positivo da economia dos Estados Unidos como obter o retorno dos investimentos e ajustes que fizeram em suas empresas em 2017.

Considerada uma das edições mais fortes dos últimos anos, reuniu 2.244 expositores de 53 países, no McCormick Place Coimplex, em Chicago, de 10 a 13 de março e teve como foco a casa inteligente e produtos conectados. “Muitos dos expositores tradicionais consideraram que ela foi a melhor feira em termos de reuniões com os principais executivos do varejo”, disse Phil Brandl, presidente e CEO da International Housewares Association, organizadora do evento.

Tecnologias emergentes e produtos inteligentes e conectados foram apresentados em um pavilhão específico, que reuniu 28 expositores Especialistas em alimentos, em embalagens e também em segurança de dados das empresas, debateram tendências, inovações e estratégias para novos modelos de varejo que possam conquistar os consumidores.

Tendências

A vontade e a conscientização de que é preciso ter uma alimentação mais saudável tem levado o consumidor a procurar produtos domésticos inteligentes, que economizam tempo e facilitam o seu dia-a-dia. A casa, dentro da tendência atual, passou a ser o centro de atenção do consumidor, que encontrou um novo prazer na busca por itens que podem ajudá-lo a passar boas horas com amigos e familiares.

Os produtos da feira seguiram o mesmo princípio. A Lifetime Brands expôs a panela de arroz e vegetais que tem uma lâmina que pica os vegetais no tamanho desejado. A Hamilton Beach mostrou seu forno digital de bancada, com display LCD, e sete funções e sonda de temperatura integrada para assar e cozinhar carnes e aves. E a The Cookware Company apresentou um conjunto de 10 peças cerâmicas e antiaderentes, adequado para todas as superfícies de cozimento, incluindo a indução.

As panelas de pressão foram um dos destaques da feira. A da Double Insight é multiuso, programável, tem avançada tecnologia de microprocessador, e substitui nove aparelhos de uso rotineiro, e a Turbo, da Eneron, em aço inoxidável, cozinha duas vezes mais rápido do que o produto tradicional. Também em aço inoxidável e com parede dupla, as garrafas da Built NY mantém a temperatura das bebidas frias por até 24 horas e das quentes por até 8 horas. Têm a tecnologia PerfectSeal, que bloqueia a tampa no lugar com um clique.

Menos trabalho

O ato de cozinhar ou de preparar uma bebida tem que ser prazeroso e não trabalhoso. Dentro desse conceito, foi fabricado um aparelho com conectividade Bluethooth e tecnologia RFID, que armazena e cria misturas de especiarias. Mais de 50 estão programadas. Coquetéis também podem ser feitos com um só toque com outro equipamento, o Bibo Barmaid, que tem recipiente para álcool, misturador e um copo.

A importância da tecnologia foi ressaltada no painel “Cozinha do futuro: construindo modelos de negócios inteligentes, novos e sustentáveis”, conduzido por Mike Wolf, criador e fundador da Smart Kitchen Summit. Para ele, o software é o coração da cozinha. “Hoje, as empresas de software e os designers de produtos estão se unindo para criar uma cozinha mais inteligente. Isso significa que, em breve, o ser humano não terá nenhum trabalho árduo na cozinha.”

Produtos à parte, na feira foi debatida , também, a importância do papel que a tecnologia vem desempenhando nos varejos físicos e digitais. “As empresas e os varejistas que estão abraçando novas formas de fazer negócios, elaborando uma reengenharia e analisando a maneira como se conectam aos seus clientes continuarão a ser uma força”, afirmou Thom Nichols, presidente da Pretika Corporation.”

Cor e design

A preocupação com o design foi nítida em todos os eletroportáteis, nas panelas multifuncionais, dotadas de sensores, que cozinham, assam e grelham alimentos praticamente sem gordura e rapidamente, nas maquinas que extraem o sumo de frutas, legumes e verduras, nos utensílios domésticos, que hoje ficam à vista na cozinha e nos conjuntos de pratos, copos e xícaras.

Os produtos com aparência retrô conviveram harmonicamente com os modernos. No primeiro caso, cômodas bem escuras, que fazem as vezes de aparadores, ao lado de poltronas com estampas em tons de ferrugem ou vinho, insinuando um universo com decorações mais quenes.
Cores quentes, aliás, são a tendência atual, anto que os tons pastel devem sair um pouco da moda este ano, disse Leatrice Eiseman, diretora executiva da Pantone, empresa de tecnologia em cores. “Eles vão ser substituídos por tons fortes e abertos, que estão mais de acordo com os dias atuais, que são intensos e agitados”

Fonte: Redação Eletrolar News

publicidade