Portal Eletrolar.com

Notícias

Mercado de veículos conectados representará US$ 50 bilhões em 2022

Novo relatório da Juniper Research revelou que até 2022 50% dos veículos que rodam pelas estradas terão pelo menos um serviço de conectividade, como a comunicação telemática.

smartphone e carro

A pesquisa Consumer Connected Cars: Applications, Telematics e V2V 2017-2022 revelou que as receitas dos serviços de automóveis conectados ao consumidor passariam de US$ 18,4 bilhões em 2017 para US$ 49,2 bilhões em 2022, um crescimento de 21,6% (taxa de crescimento anual composta). O aumento do envolvimento da indústria de OEMs e operadores de rede, combinado com o desenvolvimento de novos serviços V2X (tudo para veículos), serão os principais fatores para o crescimento futuro.

A pesquisa descobriu que os OEMs automotivos devem se preparar para capitalizar as oportunidades iminentes dos serviços V2X, como estacionamento inteligente e pagamentos automáticos de combustível. Os Estados Unidos e Canadá emergirão como as regiões líder neste espaço, representando 39% de todo o gasto do usuário final em plataformas de vendas de carros conectadas em 2022.

Além disso, o relatório descobriu que os serviços dentro do veículo devem permanecer específicos do veículo ou arriscar-se a serem vistos como desnecessários e invasivos. Os serviços lucrativos serão, portanto, restritos a pagamentos de combustível, estacionamento inteligente e pedágio em estradas. No entanto, o relatório destacou que os primeiros lançamentos de infraestrutura podem levar até 5 anos para implementar, permitindo que as partes interessadas cultivem casos de uso pertinentes.

Oportunidades de comércio de carros conectados

Embora as vendas de veículos limitem a aceitação dos serviços de comércio integrados nos veículos, o relatório descobriu que o alto gasto médio por usuário oferecerá uma oportunidade de receita significativa para seduzir as partes interessadas. A Juniper previu que o mercado consumidor sobre as plataformas de comércio de carros conectadas excederá US$ 100 bilhões em 2022.

“Os OEMs começarão a competir no nível de conveniência que seus serviços no veículo oferecem”, observou o autor de pesquisa, Sam Barker. “Em breve, o nível de serviço será mais importante para os motoristas do que o próprio desempenho do veículo”.

Fonte: Ti Inside

publicidade