Portal Eletrolar.com

Notícias

Intel diz já ter chips para atingir metas diante de crise de oferta

A companhia reitera o plano de aumentar os investimentos em US$ 1 bi, para cerca de US$ 15 bilhões em 2018, em grande parte para atender à crescente demanda.


A Intel anunciou sexta-feira 28.09, que tem suprimentos suficientes para atingir metas de receita e está ampliando a produção de chips para computadores, acalmando temores de que a rival AMD esteja ganhando participação de mercado devido a restrições de oferta.

A Intel, maior fornecedora de chips para computadores do mundo, vem atendendo cada vez mais a demanda de data centers, já que a receita do negócio de computadores pessoais diminuiu desde o pico dos embarques em 2011.

“Esperamos agora um crescimento modesto no mercado total de PCs este ano pela primeira vez desde 2011, impulsionado pela forte demanda por videogames e sistemas comerciais”, disse o presidente-executivo interino e diretor financeiro, Bob Swan, em carta publicada no site da empresa. “A oferta está, sem dúvida, apertada, particularmente no nível de entrada do mercado de PCs.”

A Intel disse que se concentrará na produção de seus processadores Xeon e Core, reiterando o plano de aumentar os investimentos em US$ 1 bilhão para cerca de US$ 15 bilhões em 2018, em grande parte para atender à crescente demanda.

“Teremos pelo menos oferta para atender às perspectivas de receita para o ano que anunciamos em julho, que foi 4,5 bilhões de dólares maior do que as expectativas de janeiro”, disse Swan.

O anúncio pode acalmar temores de possível baixa previsão de receita no quarto trimestre, devido às restrições de oferta, escreveu a analista Stacy Rasgon, da Bernstein.

No ano passado, a AMD lançou chips Ryzen de unidades centrais de processador, ou CPU, mais baratos baseados em uma nova arquitetura chamada Zen, para desafiar o monopólio dos chips Core da Intel em computadores pessoais.

Além disso, a AMD está pronta para lançar seus primeiros chips de 7 nanômetros para videogames no fim deste ano e outro microprocessador para servidores de 7 nanômetros em 2019, enquanto a Intel adiou o lançamento dos chips de 10 nanômetros.

A Intel disse que espera uma produção em volume para seus chips de 10 nanômetros em 2019.

Fonte: Reuters

publicidade