Portal Eletrolar.com

Notícias

Incerteza da economia recua entre julho e agosto

Recuo foi de 5,9 pontos entre julho e agosto

incerteza na economia
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas recuou 5,9 pontos entre julho e agosto, ao passar de 136,0 pontos para 130,1 pontos. Com o segundo recuo consecutivo, o indicador recupera cerca de metade da forte alta observada entre abril e junho, sob efeito da crise política iniciada em 17 de maio.

“Apesar da queda no mês, o nível do indicador ainda está muito alto, com potencial para afetar negativamente tanto os investimentos quanto o ímpeto de compra dos consumidores. Quanto ao futuro, se não tivermos nenhuma surpresa, espera-se a continuidade de queda do indicador, mas o cenário político (possível denúncia mais dura contra o presidente Michel Temer, por exemplo) e o cenário externo (intensificação das tensões com a Coreia do Norte) podem reverter essa tendência rapidamente”, afirma o economista Pedro Costa Ferreira da FGV\IBRE.

A queda do IIE-Br em agosto de 2017 decorreu de recuos nos componentes Mídia e Expectativa. O IIE-Br Mídia caiu 5,8 pontos no mês, contribuindo com -5,2 pontos (ou 88%) para o recuo do índice geral. Enquanto isso, o IIE-Br Expectativa recuou 3,1 pontos, contribuindo com 0,8 pontos para a queda do indicador agregado de incerteza. “Conforme prevíamos no mês passado, a variação positiva do IIE-Br Expectativa era apenas um soluço causado pelo aumento do PIS/Cofins dos combustíveis”, afirma Pedro Costa Ferreira. Já o IIE-Br Mercado aumentou 0,4, com um um impacto positivo de 0,1 ponto no IIE-Br.

Fonte: Insight

publicidade