Portal Eletrolar.com

Notícias

Electronics Home é a nova feira do mercado argentino

O Grupo Eletrolar Argentina dá um passo à frente e realiza, de 30 de julho a 2 de agosto de 2018, em Buenos Aires, uma feira de negócios que vai movimentar o mercado portenho.


Um ponto de encontro e de negócios entre a indústria, o varejo, compradores internacionais, formadores de opinião e mercado corporativo. Este é o objetivo da 1ª Electronic Home, uma feira B2B idealizada pelo Grupo Eletrolar Argentina, que vai apresentar novas tecnologias e produtos para o lar, no Centro Municipal de Exposições, em Buenos Aires, no período de 30 de julho a 2 de agosto do próximo ano.

A iniciativa é tomada num momento muito apropriado, uma vez que o país vizinho passa por uma fase de abertura econômica e se mostra disposto a ocupar o posto de um dos mais importantes da América Latina. “Hoje, a Argentina tem regras mais claras, isso dá segurança maior aos negócios, atrai investidores, então, a hora é de incentivar a economia e oferecer oportunidades para as empresas se expandirem”, diz Carlos Clur, presidente do Grupo Eletrolar Argentina.

Como feira de negócios, terá expositores locais, de multinacionais com sede na Argentina, e de outros países, que apresentarão seus produtos a compradores internacionais, varejistas, atacadistas, distribuidores, importadores, exportadores e representantes do e-commerce, conta Carlos. “A meta é que seja um grande showroom com a presença de todos os canais, estimulando o contato direto e o diálogo entre os compradores e os principais executivos das indústrias.”

Congresso & Expo
Em paralelo à feira, o Grupo Eletrolar promoverá um congresso que vai abordar, com especialistas, os temas mais importantes para o segmento, entre eles, marketplace, e-commerce, tendências em produtos, comportamento do consumidor, estilo de vida e gostos dos milleniuns. Serão palestras, workshops e debates que contribuirão para o conhecimento mais amplo dos caminhos a serem seguidos, tanto por fabricantes quanto por varejistas, para atrair os diferentes perfis.

Do evento faz parte, também, o Bitcoin World Congress & Expo, concebido para apresentar aos participantes cases da moeda virtual, que já vem sendo aceita em redes de varejo do exterior. Um exemplo é a japonesa Bicamera, que adotou a moeda em mais de 40 lojas em Tóquio, desde abril deste ano. “Com o bitcoin, novas oportunidades de negócios estão surgindo e muitas empresas vêm se envolvendo em pesquisas, visando a segurança das transações”, lembra Carlos.

O crescimento e a valorização do bitcoin revelam que não se trata de uma bolha, como se temeu a princípio, mas sim do que poderá ser o meio de pagamento do futuro. Para tanto, há um caminho a ser percorrido, mas não há dúvida de que a moeda poderá levar o varejo a lucrar mais porque o bitcoin não está sob controle de nenhum governo e nem das instituições bancárias.

Fonte: Redação Eletrolar News

publicidade