Portal Eletrolar.com

Notícias

Economia cresceu 0,3% no 1º trimestre, aponta monitor do PIB da FGV

Na comparação com os 3 primeiros meses do ano passado, a alta foi de 0,9%, mas houve desaceleração em relação aos trimestres anteriores.


A economia brasileira cresceu 0,3% no 1º trimestre, na comparação com o 4º trimestre, segundo dados do Monitor do PIB-FGV, divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira (21.05). Na comparação com os três primeiros meses do ano passado, a alta foi de 0,9%, mas houve desaceleração em relação aos trimestres anteriores.

“A agropecuária, após ter apresentado desempenho significativo em 2017, encerrou o primeiro trimestre de 2018 com retração. Já a indústria e serviços, apesar de apresentarem crescimento, estão com taxas menores que as anteriores, bem como os componentes de consumo das famílias e formação bruta de capital fixo, alertando para uma tendência de desaceleração”, destacou Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV.

O consumo das famílias também desacelerou, apresentando crescimento de 1,5% no 1º trimestre deste ano, na comparação interanual. O único componente a continuar com trajetória de alto foi o consumo de produtos duráveis, com avanço de 12,4% segundo o indicador. Já o consumo de serviços foi o único que ficou no vermelho, com retração de 0,7%, após 5 meses consecutivos de crescimento.

O volume de investimentos, medido pela formação bruta de capital fixo (FBCF), cresceu 3,7% no 1º trimestre, na comparação interanual, mas também voltou a ter trajetória descendente devido, principalmente, ao componente de construção que retraiu 2,4%.

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Em 2017, o PIB teve uma alta de 1%, após dois anos consecutivos de retração. A variação trimestre a trimestre no ano passado foi de 1,3%, 0,6%, 0,2% e 0,1%.

Indicadores mostram recuperação mais lenta que o esperado
Os indicadores do primeiro trimestre de 2018 têm frustrado as expectativas, apontando um desempenho da economia pior que o esperado. A produção industrial mostrou estagnação, as vendas do comércio perderam ritmo e o setor de serviços voltou para o vermelho.

Devido à piora nos indicadores, o mercado já tem baixado sistematicamente sua previsão para o crescimento da economia em 2018. De um nível que começou o ano perto de 3%, a média das projeções passaram a se aproximar do patamar de 2%. Na mais recente consulta feita pelo Banco Central, os economistas de instituições financeiras revisaram de 2,51% para 2,5% a estimativa de alta do PIB neste ano.

O resultado do Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, divulgado na semana passada apontou retração de 0,13% da economia no 1º trimestre. Após a divulgação, vários analistas já informaram que irão revisar para baixo as projeções para o desempenho da economia no ano, mas a maioria das consultorias e bancos consultados pelo G1 ainda projetam um PIB no azul no 1º trimestre, na comparação com o 4º trimestre.

Fonte: G1

publicidade