Portal Eletrolar.com

Notícias

Confiança do empresário volta a subir após 3 quedas

Indicador da FGV aponta para recuperação de 0,9 ponto após queda de 2 pontos percentuais no mês anterior


Após três quedas consecutivas, a confiança do empresariado voltou a subir em julho. Com o dissipar dos efeitos da greve dos caminhoneiros, o Índice de Confiança Empresarial (ICE) subiu 0,9 ponto em julho, para 91,6 pontos, recuperando parte da queda de 2 pontos do mês anterior, informou a FGV.

Em médias móveis trimestrais, o índice caiu pelo quarto mês consecutivo (-0,6 ponto). Na análise de Aloísio Campelo, superintendente de Estatísticas Públicas da FGV, a confiança empresarial deve voltar ao nível pré-greve nos próximos meses. Para Campelo, o resultado evidencia que já passou o pior das consequências da greve.

O ICE consolida os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV: Indústria, Serviços, Comércio e Construção. No ICE, houve alta na confiança em 63% dos 49 segmentos que integram o indicador entre junho e julho. A melhora foi impulsionada por boa avaliação de momento presente: o Índice de Situação Atual (ISA) subiu 1,1 ponto entre junho e julho, para 90,3 pontos, maior nível desde julho de 2014. Em contrapartida, o Índice de Expectativas (IE) caiu 0,2 ponto no mesmo período, para 97,2 pontos.

Ao falar sobre o retorno de taxa positiva ao índice, Campelo explicou que os empresários entendem que a retomada na atividade econômica continuou a operar, mesmo durante a greve, de forma lenta e gradual. “Não vejo nenhum sinal de economista falando que a economia tenha virado a chave, e não esteja em sinal de expansão”, notou ele.

No entanto, as dúvidas que rondam a economia no futuro, principalmente no aspecto político, acabaram derrubando as expectativas do empresariado, que se tornam mais cautelosos, afirmou Campelo.

Fonte: Valor Econômico

publicidade