Portal Eletrolar.com

Artigos

  • 14/01/2019 | 05h37

Estamos prontos para a retomada da economia

Por: José Jorge do Nascimento, presidente da Eletros

O Brasil que saiu das urnas é, sem dúvida, um outro País. O direcionamento do voto indicou que a população queria mudar. Desde o voto nas casas legislativas à escolha do presidente Jair Bolsonaro essa opção ficou evidente. Em outras palavras, as pessoas contam, a partir de janeiro, com uma reviravolta na pior crise política e econômica que já se viu no Brasil. Ao votar, é como se cada um expressasse o desejo por mais emprego, saúde, educação e segurança. Portanto a responsabilidade dos novos governantes é muito grande. É preciso devolver aos agentes econômicos e à população a confiança capaz de promover investimentos e a retomada do consumo.

Nessa fase de transição, de olho nos movimentos que acontecem sobretudo em Brasília, vemos sinais bastante positivos. Os nomes que aparecem para coordenar as áreas-chave, a disposição do presidente eleito, as primeiras entrevistas e impressões indicam que os cenários têm boas perspectivas de serem revertidos. Há pontos que certamente exigirão muita habilidade e negociação, como as reformas da Previdência, tributária e trabalhista. Mas há o frescor da fase inicial do governo, há um Congresso Nacional que aparentemente está disposto a apoiar a nova gestão, muitos foram eleitos justamente em cima desse discurso. Isso pode influir nas aprovações de reformas e dar início a um círculo virtuoso de recuperação da economia.

No campo estadual, também estamos animados. Os novos governadores desenharam na geopolítica nacional uma nova configuração. Há, igualmente, uma intenção muito grande de unir esforços no sentido de ajudar o Brasil a sair dessa situação. Aliás, união e confiança devem ser as palavras-chave para uma nação como a nossa, que reúne as condições básicas, que tem infraestrutura, que possui um povo trabalhador, que convive sem guerras ou desastres naturais. Temos tudo para superar os problemas surgidos no meio político e que acabaram por contaminar a economia e a sociedade.

As expectativas do nosso setor passam por esse rearranjo de coisas. Temos uma capacidade instalada que nos permite rapidamente retomar os níveis de produção mais elevados. Por isso, propostas sobre abertura comercial, menor proteção e menos impostos devem ser analisadas e discutidas com o setor produtivo.

Precisamos avançar, mas com muita responsabilidade, garantindo a segurança jurídica dos investimentos e a ampliação de postos de trabalho. É essencial, também, garantir nessa hora de mudanças que a máquina pública tenha mais celeridade, agilidade e menos burocracia. Esse conjunto de fatores contribuirá para elevar a competitividade das empresas. Com a economia andando, podemos contribuir de forma positiva para reduzir o desemprego e seguir, sempre, em nossa filosofia de respeito ao consumidor, com produtos de alta qualidade, tecnologia de ponta e preço compatível.

Queremos e faremos o máximo possível para que a economia volte a ter um ritmo compatível com as expectativas gerais. Temos feito inúmeros ajustes e convivido, por longo período, com as buscas para manter da forma mais adequada e saudável as linhas de produção, os quadros de empregados, a qualidade e a atualização dos produtos. Estamos prontos para essa nova etapa. Afinal, somos atores importantes nesse cenário e queremos seguir com esse papel. O País precisa do esforço de todos nós, e a Eletros está sempre pronta a contribuir.

Fonte: Revista Eletrolar News ed. 128

publicidade