Portal Eletrolar.com

Artigos

  • 12/11/2018 | 10h12

Comércio se prepara para a Black Friday

Por: Guilherme Dietze, assessor econômico da FecomercioSP

O comércio varejista já está na expectativa para o seu melhor período do ano: novembro e dezembro – meses com os maiores faturamentos. Evidentemente, o Natal é o evento mais importante para o comércio. E, nos últimos anos, a Black Friday vem ganhando força e estimulando as vendas no mês de novembro.

Quando o Brasil “importou” a data dos Estados Unidos, no início desta década, houve muitas estratégias equivocadas – como aumento de preço na véspera para gerar o desconto no dia seguinte –, deixando os consumidores desconfiados. Entretanto, aos poucos, o comércio foi amadurecendo e aprendendo com os erros e conseguiu consolidar a data no calendário nacional, com crescimento importante nas vendas tanto no comércio eletrônico como no varejo físico.

Os produtos que mais se destacam na Black Friday são os chamados bens duráveis. Smartphones, produtos de informática, eletrodomésticos e eletrônicos devem representar 60% do volume financeiro do evento, conforme indicam os dados da FecomercioSP/Ebit. Os números também mostram que, para o segmento (eletrodomésticos e eletrônicos), o penúltimo mês do ano aumentou sua relevância no faturamento do segundo semestre.

De acordo com a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV), realizada pela FecomercioSP, em 2008, início da série histórica, o setor, no Estado de São Paulo, participava com 14,6% do faturamento total do segundo semestre. Em 2010, primeiro ano da Black Friday, o porcentual passou para 16,5% – a medida do governo de isenção de IPI para a linha branca naquele ano foi também uma ajuda importante. Sete anos depois, o faturamento de novembro passou a representar 19,3% para o mesmo período.

Assim, ao consolidar a confiança dos consumidores no evento – aliado ao período de recebimento do 13º salário e à antecipação de compras para o Natal –, há mais oportunidade de compra e maior movimento para o comércio.

E mesmo com o cenário de crescimento fraco das vendas no varejo ao longo de 2018, a expectativa é positiva para a movimentação em novembro – até em razão da definição do quadro eleitoral, o que traz mais previsibilidade e confiança a empresários e consumidores. O processo de consolidação da Black Friday ainda está em andamento, com potencial para crescer e agregar valor ao setor, gerando não somente aumento de faturamento, mas também novas vagas de emprego, que, em grande parte, são para pessoas com boa qualificação.

Fonte: Revista Eletrolar News ed. 127

publicidade