Portal Eletrolar.com

Notícias

Amazon quer firmar parcerias com bancos para manter contas de clientes

Gigante do varejo eletrônico quer criar contas que permitam a seus clientes guardarem dinheiro nelas para usarem posteriormente no site


A Amazon.com quer atrair mais clientes que fazem compras sem usar dinheiro vivo, como os “millennials” que usam da tecnologia para reduzir suas despesas em transações, uma estratégia estabelecida pela PayPal Holdings.

A gigante do comércio eletrônico está negociando com o JPMorgan Chase Financial, o Capital One Financial e outros bancos para criar novas contas on-line, de acordo com fontes com conhecimento no assunto. As negociações refletem acordos fechados pela PayPal, que vê mais potencial de crescimento alinhando-se com bancos e empresas de cartões de crédito, em vez de lutar contra eles.

A PayPal demonstrou que as pessoas que compram produtos e movimentam fundos pela internet com frequência estão dispostas a deixar parte do dinheiro nas contas da PayPal, especialmente os jovens que não têm contas bancárias tradicionais, porque eles têm certeza de que gastarão esse dinheiro mais tarde. É provável que a Amazon pretenda convencer os clientes a deixarem o dinheiro de reembolsos e créditos do programa de recompensa em contas similares da Amazon, dinheiro que eles poderão gastar depois na Amazon, disse Gil Luria, analista da DA Davidson & Co.

Se os clientes usarem uma conta da Amazon, em vez de um cartão de crédito, isso reduziria as taxas que a Amazon paga para empresas de cartões de crédito, bancos e processadores de pagamento, normalmente 2,9% de cada transação. A empresa poderia economizar esse gasto e reduzir a burocracia regulatória estabelecendo parcerias com bancos para criar essas contas.

“As pessoas confiam na empresa e usam o site com tanta frequência que ficarão à vontade deixando algum dinheiro na Amazon”, disse Luria. “Isso poderia ajudar a companhia a melhorar a lucratividade, economizando o dinheiro das taxas.”

O Venmo, aplicativo gratuito de pagamento da PayPal, popular entre os jovens para dividir o aluguel e as contas de restaurante, destacou o potencial para as empresas de tecnologia fornecerem novas ferramentas financeiras. O Venmo processou US$ 10,4 bilhões em pagamentos no quarto trimestre, um aumento de 86% em relação ao ano anterior.

A PayPal está expandindo o serviço para que ele possa ser usado com mais de 2 milhões de comerciantes dos Estados Unidos que pagam à PayPal uma taxa por cada transação. O objetivo é que as pessoas deixem dinheiro nas contas do Venmo, sabendo que vão gastá-lo depois, tornando essas transações mais lucrativas para a PayPal do que os pagamentos efetuados por meio de serviços que estão vinculados a cartões de crédito ou de débito.

No ano passado, a Amazon introduziu o Prime Reload, que oferece aos clientes um bônus de 2% quando usam seu cartão de débito para transferir fundos de uma conta bancária para um saldo na Amazon, usado para fazer compras no site. Essa iniciativa ajuda a Amazon a pagar menos taxas para redes de cartões como Visa e Mastercard.

Fonte: Valor Econômico

publicidade