Portal Eletrolar.com

Notícias

Além dos livros, Amazon começa a vender outras 11 categorias de produtos no Brasil

Varejista estreou no País em 2014. Agora expande mercado e tenta levar conveniência pela qual marca é conhecida para outras áreas.

A partir desta terça-feira 22.01, a Amazon passa a vender mais do que só livros no Brasil. A maior varejista digital do mundo começa a comercializar também outras 11 categorias de produtos, como utensílios de cozinha, eletrônicos e informática. O site da empresa também ganha outras quatro novas categorias: bebê, beleza, cuidados pessoais e brinquedos.

Desde 2017, a Amazon vem expandindo portfólio no Brasil, com a abertura para produtos no marketplace — modelo que permite a empresas terceiras usarem o site como canal de vendas.

Agora, passa a oferecer mais produtos dentro de sua operação própria. Até então, apenas livros e dispositivos Amazon, como o leitor digital Kindle, eram vendidos diretamente pela companhia que se tornou, neste início do ano, a mais valiosa na bolsa de Nova York.

De acordo com Alex Szapiro, diretor da Amazon no Brasil, a ideia é trazer a conveniência de compras pela qual a Amazon é conhecida para outros produtos no mercado brasileiro. “O objetivo é dar uma boa experiência de compra, para que o consumidor volte quando precisar de algo”, disse. Para isso, o frete será grátis nas compras acima de R$149 feitas no site — apenas para produtos vendidos pela empresa. A entrega de livros e CDs também será gratuita para quem gastar a partir de R$ 99.

Com este lançamento, a Amazon passa a oferecer mais de 20 milhões de produtos em 15 categorias, que incluem itens vendidos e entregues pela empresa ou por vendedores parceiros.

Apenas as categorias esporte e moda continuarão exclusivamente com parceiros no marketplace.

Tecnologia e logística

A novidade também conta com a inauguração de um centro de distribuição em Cajamar, região metropolitana de São Paulo, que irá fazer a logística e envio dos cerca de 120 mil produtos em estoque.

Esse centro traz ao Brasil a tecnologia que a Amazon já usa para aprimorar entregas ao redor do mundo.

De acordo com Szapiro, a companhia aprendeu com o país: entendeu as nuances logísticas e tributárias locais. Mas traz também o conhecimento de comércio online que já tem há 20 anos.

“A tecnologia na distribuição é a mesma usada lá fora, em termos de segurança e procedimento”, afirmou.

Futuros produtos e serviços

Apesar da expansão anunciada nesta terça, a empresa não compartilhou planos de trazer para o Brasil produtos bastante conhecidos nos Estados Unidos, como Amazon Prime — serviço premium de assinatura da empresa, que inclui entrega grátis em até 1 dia, acesso ao serviço de streaming Prime Video, entre outras vantagens.

A eventual chegada dos dispositivos Echo e Echo Dot, que contam com a assistente de voz Alexa (que ainda não fala português) também ficou sem resposta.

No Brasil, por enquanto é possível adquirir os leitores Kindle, além do dispositivo Fire Stick TV — que funciona conectando TVs à rede de internet. O Prime Video também está disponível no país.

A proposta da Amazon é oferecer frete grátis para compras acima de R$ 149, no caso de entregas padrão, de até uma semana. Para capitais do Sul e do Sudeste, exite a entrega rápida em até um dia, que é cobrada.

 

 

 

Fonte: G1 /O Estado de S. Paulo

publicidade